[et_pb_section fb_built=”1″ _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default” custom_margin=”0px||0px||false|false” custom_padding=”0px||0px||false|false”][et_pb_row column_structure=”1_4,3_4″ _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default”][et_pb_column type=”1_4″ _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default”][et_pb_image src=”http://cryomedportugal.pt/wp-content/uploads/2019/09/medicina.jpg” alt=”Medicina” title_text=”Medicina” _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default”][/et_pb_image][/et_pb_column][et_pb_column type=”3_4″ _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default”][et_pb_text _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default” hover_enabled=”0″ custom_margin=”0px||0px||true|false” custom_padding=”0px||0px||true|false”]

A eficácia da criosauna é comprovada através de muitos estudos clínicos e pelos milhares de pessoas em todo o mundo que recuperaram forma e saúde graças a este método.

Todo o nosso corpo é estimulado pelo sistema nervoso, que reage apos um choque térmico criado com a exposição a temperaturas extremamente baixas. Os tratamentos são globais, que reduzem a necessidade de medicação. O frio sentido nos recetores e a libertação de endorfinas fazem com que a crioterapia tenha efeitos analgésicos. A crioterapia estimula ainda a produção de cortisol, uma hormona responsável pela redução do stress e que proporciona uma ação anti-inflamatória e de combate ao reumatismo. A crioterapia tem ainda efeitos vasodilatadores e de relaxamento muscular.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default” hover_enabled=”0″ custom_margin=”0px||0px||true|false” custom_padding=”0px||0px||true|false”][et_pb_column type=”4_4″ _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default”][et_pb_text _builder_version=”4.5.7″ _module_preset=”default” custom_margin=”0px||0px||false|false” custom_padding=”0px||1px||false|false”]

As áreas médicas de utilização são:

  • Doenças da pele: psoríase, dermatite atópica, eczemas, acne e alívio imediato de queima duras solares.
  • Doenças do sistema musculosquelético: artrite reumatoide, espondilite, osteoartrite, radiculite, espondiloartrose anquilosante, lombalgia, cervicalgia, alívio duradouro da inflamação muscular e limitação da formação de hematomas.
  • Doenças neurológicas: enxaquecas e distúrbios do sono.
  • Acelera a recuperação de doenças somáticas graves e intervenções cirúrgicas.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]